quinta-feira, 18 de novembro de 2010

MODISMOS DE DOUTRINA

0 comentários

"A facilidade com que muitos cristãos evangélicos aceitam e se apegam a modismos e novidades de doutrina é assustador. Parece haver uma tendência generalizada de não provar tudo a luz da palavra de DEUS, provando todas as coisas retendo o que é bom"

DR William Macdonald

FOI NOSSA CIVILIZAÇÃO INFLUENCIADA POR EXTRATERRESTRES?

0 comentários



Li há muitos atrás um livro intitulado de “A Bíblia e os Discos Voadores” creio que muitos evangélicos também lera esse livro, devido a publicidade que teve. A tese do livro é uma era uma teoria que até hoje ainda tem seus defensores por causa de um outro autor, não cristão, que também contribuiu muito para a proliferação da idéia de que nossa antiga humanidade recebeu visita de alienígenas do espaço, que ajudaram no processo evolutivo da humanidade, esse autor foi o então pesquisador Erich Von Daniken, autor do Best Seller “Eram os Deuses Astronautas?” esse livro foi traduzido para diversos idiomas e fez muito sucesso inclusive aqui no Brasil.

A teoria de que seres de outra civilização interestelar, vieram para ajudar no nosso processo evolutivo , e que influenciaram as culturas e as civilizações do passado, parece ser um tanto exótica, e por isso mesmo atrativa. Mas as raízes dessa teoria não são praticamente arqueológicas, mas ocultistas. Vejamos como é descrita a idéia de que sofremos a interferência de ETs no passado: “A linha investigativa partidária da intervenção dos ETs propõe que, num passado distante, alienígenas teriam vindo ao nosso planeta para, por meio de manipulações genéticas ou relações sexuais, conduzir os nosso ancestrais a um nível evolutivo mais elevado”(1)

Infelizmente essa teoria não suporta uma verificação bíblica. As escrituras não falam nada sobre a existência ou não de ETs e muito menos de que tais tenham invadido o mundo antigo, e interferido nos supostos processos de evolução da humanidade.

Onde encontramos informações paralelas a essa teoria? Nos escritos ocultistas e espiritualistas.

Geralmente o argumento de muitos defensores de que fomos influenciados no passado ETs são as evidencias tecnológicas que marcaram as grandes construções com as pirâmides e outros grandes monumentos do passado, alguns sugerem que atlântida de fato existiu, outros ainda verificam que os registros de povos antigos apresentam maquinas que seriam paralelas ao nosso tempo, como figuras muito parecidas com foguetes, aviões e homens que mais se parecem com astronautas, ainda argumentam que muitas lendas de antigos índios falam de seres vindo do espaço, mas tudo isso envolve crendices, superstições e ainda temos fatos relevantes dentro das escrituras de que muito provavelmente na época de Noé a civiliaçãotenha alcançado um auge tecnológico. Temos duas provas evidenciais para isso, a primeira é uma engenharia naval super adiantada para aquela época, a construção da arca, e em segundo lugar, a construção de uma torre, um edifício, que para aquela época era um condomínio gigantesco, cuja as alturas escapam completamente do nosso escopo de imaginar.

Esses sinais sugerem uma humanidade que alcançou êxito na questão tecnológica, e nada tem a ver com interferência de ETs.

Uma outra teoria, era de que os Nephilins ou os filhos de deus, descritos em Gênesis 6 seriam de fato alienígenas, mas não há suporte no contexto bíblico para isso. Se os filhos de Deus de Gênesis não forem da descendência de sete, a teoria mais plausível e contextualizada é que seriam anjos caídos, conforme vimos no primeiro capitulo do livro de Jô.

Na literatura espiritualista, encontramos idéias muito parecidas. Aqui no Brasil, um livro que foi muito difundido entre os espíritas, foi “Os Exilados de Capela” livro escrito em 1949, foi escrito por Edgard Armond, ainda hoje é bem requisitado entre os espiritualistas. Segundo o que podemos entender desse livro, um grupo de ETs que viviam em um planeta em órbita na constelação de Capela, não correspondiam com o nível evolutivo daquele planeta e foram exilados para o nosso planeta, influenciando assim, a nossa civilização antiga e elevando o nível espiritual e evolutivo da humanidade. A obra ainda apresenta explicação para as tecnologias usadas na construção das pirâmides egípcias, na construção dos jardins suspensos da babilônia etc.

Os espíritos foram banidos daquele suposto planeta e vieram para terra, e aqui usaram seus conhecimentos de tecnologia e espiritualidade para elevar o nível daquele povo antigo.(2)

Como podemos ver no trecho a seguir, essas idéias ainda estão em voga hoje, e são defendidas por vários espiritualistas de diversas vertentes, principalmente do movimento nova era: “Segundo Trigueirinho, um novo código genético está sendo implantado nos terrestres considerados resgatáveis — cerca de 500 milhões de pessoas que, após terem passado por outro planeta, voltarão à Terra para repovoá-la e irão compor a nova raça. Esse código criaria estabilidade e homogeneidade de pensamento, unidade com os semelhantes e a possibilidade de viver em dimensões diferentes da nossa atual. Os E.T.s responsáveis por essa transformação genética chamam-se Jardineiros do Espaço e seu trabalho não acontece no plano material, mas em nível energético, alterando a onda vibratória das pessoas” (3)

Como podemos ver, há uma repetição de idéias, cujo o foco está na teoria de que os ETs são e ainda serão responsável por qualquer suposto destino feliz da humanidade. Eles seriam os mentores e responsáveis pelos ciclos evolutivos da humanidade, seriam responsáveis pela evolução e progresso espiritual da humanidade, foram os redentores ou ainda serão os redentores da humanidades, e como num treino psicológico levam a humanidade a crer que a salvação do mundo virá dos extraterrestres.

Os verdadeiros cristãos porem tem seus olhos fixos em CRISTO JESUS, ele é o nosso único salvador e redentor

CLAVIO JUVENAL JACINTO

Referencias

(1) Os Alienígenas Entre Nós, Revista planeta, Fevereiro de 2004, pág 63 autor da matéria: Julio César Borges.

(2) Informações extraídas de http://pt.wikipedia.org/wiki/Os_Exilados_da_Capela

(3) http://www.revistasextosentido.net/news/trigueirinho-e-o-final-dos-tempos/

KUNDALINI OU SATANISMO?

0 comentários






Segundo a definição dos ocultistas e dos místicos orientais, a kundalini é supostamente um poder espiritual adormecido no homem, e que pode ser despertado mediante alguns exercícios ou algumas técnicas de meditação, com por exemplo a ioga. Essa suposta energia cósmica fica próximo a coluna e os órgãos genitais, e é a fonte de energia dos chakras. O termo “kundalini’ é interessante e denuncia a sua própria natureza perversa e demoníaca. Kundalini vem do sânscrito que significa “enrolada como uma serpente”. Essa potencia interior é representada de fato como uma serpente que se desenrola dentro do homem e pode conduzi-lo a uma experiência de iluminação ou coisa parecida. Uma serpente dentro do homem? Isso não soa como perigoso para um cristão? Sem duvida a bíblia gtem algo a dizer sobre a kundalini: possessão demoníaca. E pela própria natureza da descrição já sabemos que isso realmente se trata de algo completamente satânico, inverso ao poder do Espírito Santo, que não pode ser comparado com uma serpente. A serpente é símbolo do diabo, e talvez as experiências místicas ligadas ao despertar da kundalini em um ocultista, seja o processar desse poder demoníaco dentro do homem. Infelizmente muitas pessoas brincam com este tipo de coisa, e ignoram a seriedade da pratica.

Como cristãos, temos que advertir as pessoas a não se envolverem com o ocultismo e muito menos se envolverem com praticas para despertar essa suposta energia enrolada dentro do ser humano. Essa é uma artimanha demoníaca para tentar se apossar das pessoas e enganá-las. Em Apocalipse 20:2 o apostolo João diz que a antiga serpente é o Diabo. Existe um paralelo entre o a simbologia do diabo agindo como serpente, e as praticas e forças ocultas que serve-se da mesma simbologia? Claro que sim. A kundalini parece ser a fonte de uma luz espiritual ou de energias que concedem poder espiritual aos homens? Pois a bíblia diz que o próprio satanás se transfigura em anjo de luz(II Corintios 11:4).

Infelizmente a doutrina do kundalini juntamente com outras doutrinas orientais de natureza ocultista tem entrado no mundo ocidental e tem se proliferado através de movimentos espiritualistas e movimentos oriundos da nova era. Pela sua natureza evidentemente satânica deve ser rejeitada pelos cristãos, e deve ser combatida como uma pratica perigosa, que conduz as pessoas a um contato com o sobrenatural.

A bíblia adverte que não devemos nos comunicar com as obras das trevas, pelo contrario, devemos condena-las.(Efesios 5;11)

DEUS VOS ABENÇOE


Clávio Juvenal Jacinto

sábado, 13 de novembro de 2010

PROJETO BLUE BEAM ENGANO OU CONFUSÃO?

0 comentários




Talvez você ainda não tenha ouvido falar sobre o projeto Blue Beam, segundo o que os defensores da teoria da conspiração da Nova Ordem Mundial, o projeto Blue Beam foi idealizado pela NASA, e será um dos pontos básicos para a implantação da NOM (sigla da Nova Ordem Mundial). Trata-se de um projeto que vai simular a segunda vinda de CRISTO e também de outros messias esperado por outras religiões, isso de forma simultânea em todo mundo. Como isso vai acontecer, é polemico e sofisticado, tal coisa vai além da ficção cientifica. Para os defensores do projeto Blue Beam, a NOM está desenvolvendo aparelhos ultra-sofisticados ligados a satélites que colocarão nos céus imagens holográficas, para enganar as pessoas de um modo. Alguns até acreditam que também será simulada uma suposta invasão alienígena, imagens holográficas em 3D, serão colocadas nos céus, imagens de naves, discos voadores e coisas assim. Tudo isso visando criar uma crise psicológica na humanidade. A NOM usaria a tecnologia para criar um falso arrebatamento e uma falsa vinda de CRISTO, ou coisa parecida, usando a atmosfera como uma tela para projeção de imagens computadorizadas. Essa encenação tecnológica cheio de efeitos especiais enganaria o mundo todo. Segundo informações de fontes que falam sobre o assunto: The Blue Beam Project vai fingir ser o cumprimento universal das profecias de idade, como um evento importante como a que ocorreu há 2.000 anos. Em princípio, ele vai fazer uso dos céus como uma tela de cinema (na camada de sódio em cerca de 60 milhas), baseados no espaço satélites geradores de lasers para projetar imagens simultâneas dos quatro cantos do planeta em todas as línguas e dialetos de acordo com a região. Ele lida com o aspecto religioso da nova ordem mundial e é o engano e sedução em uma escala maciça. (1)

Como isso se sucederia? Veja o que alguns afirmam: Cada hololografia seria baseada em sinais quase que idênticos, que se combinam para produzir uma imagem em 3 dimensões, de percepção profunda. O mesmo aconteceria com a "trilha sonora" de cada aparição... Sons aterradores ou simplesmente angelicais, capazes de levar quem os ouça ao êxtase ou à histeria mais profunda... Milhares de atônitos seguidores dos vários credos poderiam testemunhar o seu próprio Messias retornado em uma realidade espetacularmente convincente como vida real.(2)

Com os efeitos psicológicos devastadores, a humanidade entraria em um colapso emocional e em extremo delírio, dando assim a oportunidade para o aparecimento do anticristo, ou de um ditador mundial supremo, que implantará novas leis e assumirá o controle completo dom planeta.

Na mentalidade de alguns, o projeto Blue Beam é a parte final da conspiração da NOM : “A religião única mundial da nova era é o próprio fundamento para um novo governo mundial; sem esta religião a ditadura da Nova Ordem Mundial é completamente impossível. Repetirei que: Sem uma crença universal desta religião, o sucesso da Nova Ordem Mundial será impossível! Isto é porque o Projeto Blue Beam é tão importante para eles, mas tem sido tão bem escondido até agora.” (3)

Até que ponto cremos isso ser verdade ou mentira, se torna um assunto complexo para os verdadeiros cristãos que aguardam a vinda de CRISTO. até aqui, onde podemos perceber, parece que os defensores da teoria acreditam em algo que antes nunca foi experimentado a nível mundial, e reflete a uma cena de ficção cientifica das mais perfeitas que se tem idéia.

Mas até onde isso pode ser de fato verdade? Se formos pesquisar, atualmente temos tecnologia para isso, mas acho que os Conspiradores da NOM, não são tão poderosos assim como alguns descrevem esses fantasmas da nova era.

Além disso o vinda de Jesus, pode até ser supostamente simulada, mas não pode nunca ser produzido um evento dessa natureza dentro dos detalhes exigidos. Além disso, tenho certeza que os verdadeiros crentes não cairão em armadilhas dessa natureza, porque os verdadeiros crentes saberão desses detalhes que não podem ser simulados. Vejamos alguns:

As primícias dos que dormem serão os primeiros a participarem desse evento, o que não pode ser simulado. Não sabemos como isso será, e portanto não há como se imitar algo que não se sabe.

O verdadeiro arrebatamento será um evento primeiramente invisível, será uma reunião nos ares, e somente com salvos. O mundo não perceberá isso, e somente mais tarde talvez será compreendido isso.

Pelo que podemos entender de II Tessalonicenses 2, o anticristo virá antes do arrebatamento, não significa que ele reinará antes, mas que será conhecido antes do arrebatamento. É lógico que isso não se encaixa com a mentalidade de muitos dispensacionalistas, mas é assim que está escrito em II Tessalonicenses 2.

A imitação pode até convencer os incautos, mas nunca vai convencer aqueles que sabem como será de fato a vinda do SENHOR.

Além disso, não sabemos se isso o projeto Blue Beam é de fato verdade ou não, sabemos que JESUS CRISTO nos exorta a vigiar e esperar NELE. De uma coisa tenho certeza, que a verdadeira vinda de CRISTO será algo imitável pela sua natureza gloriosa e impar.

CLAVIO JUVENAL JACINTO

REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAS:

(1) http://tribodenaftali.blogspot.com/2009/10/projeto-blue-beam.html

(2) http://sobrenatural.org/video/detalhar/8352/projeto_blue_beam/

http://juizofinal.wordpress.com/2010/07/05/manifestacao-do-anticristo-projeto-blue-beam-a-grande-operacao-do-erro/

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

DOIS PECADOS QUE OS CRENTES DEVEM EVITAR E UM QUE OS PERDIDOS NÃO DEVEM COMETER

0 comentários



Portanto, eu vos digo: Todo o pecado e blasfêmia se perdoará aos homens; mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada aos homens. (Mateus 12:31)

Aqui temos advertência de Jesus Cristo, e quero chamar a atenção para este pecado. Alguns comentadores tem ensinado que hoje cristão não corre o risco de cometer o pecado imperdoável. Não é minha intenção fazer uma exposição sobre o assunto. A minha intenção é advertir que este pecado sim, é possível de ser praticado. Se não fosse o texto ficará completamente sem sentido. O homem comum, não salvo pode praticá-lo sim, e praticando esse pecado terrível não será nunca mais perdoado. Ele simplesmente terá seu coração embrutecido e obscurecido de tal forma, que nunca mais terá a possibilidade de receber a salvação do SENHOR. Algumas pessoas tem chegado até a minha pessoa preocupadas se blafesmaram ou não contra o Espírito Santo. Devem ficar cientes que uma vez alguém tenha blasfemado contra o Espírito Santo, ele nunca mais terá seu coração sensível para as coisas sagradas. Ele ficará incrédulo de uma tal forma, que se voltará completamente contra as coisas santas do evangelho. Rejeitará com veemência tudo relacionado a CRISTO.

Agora quero voltar-me ao texto de Hebreus 10:29 ali há dois pecados perigosos que os crentes não devem cometer. Profanar o sangue da aliança com que foi santificado e fizer agravo ao espírito da graça. Com respeito ao sangue da aliança, quero alertar a todos que a maioria dos cristãos tem visto o ato sagrado da santa ceia de modo muito supérfluo. Mas quando lemos o que Paulo fala sobre a santa ceia, deveríamos no mínimo entender que o ato é serio, não deve ser tratado de maneira leviana. Profanar é desrespeitar algo que é sagrado, que é restrito a uma condição especial. No caso do templo, o santo dos santos era vedado, somente alguns tinham acesso legal, qualquer pessoa sem direito de acesso, ao entrar no santo dos santos, profanava o santuário(Atos 24:6). Não podemos fazer uso do fruto da vide no cálice se não estamos em condições para isso. Devemos ter respeito e estima pelo sangue do novo pacto, ele foi o preço pago para efeito contra os nossos pecados, como deveríamos tratar o sangue de CRISTO de maneira leviana? De jeito nenhum, o sangue de Jesus é demasiadamente santo e precioso, para ser tratado tão superficialmente. Devemos meditar no sangue do sacrifício de Cristo, ele tingiu a obra do calvário, cada gota de sangue que CRISTO derramou deve ser olhado com apreço e estima, pois trata-se do sangue da redenção.

Fazer agravo ao Espírito da graça. Aqui o pecado é direcionado para o Espírito Santo, e a advertência é para nós que somos cristãos. Ananias e Safira fizeram agravo, desrespeitaram o espírito da graça, e acabaram perdendo a vida. Olhe como no paralelo de textos, profanar o sangue da aliança também pode conduzir a morte prematura ( I Corintios 10:28 a 30 ). Devemos respeitar o Espírito Santo como uma pessoa, como o próprio DEUS, porque ele de fato é um com DEUS. O texto de Hebreus nos leva para um terreno de equilíbrio, reestruturando nossa visão na base do relacionamento com o Consolador. Não devemos nunca insultá-lo, entristecê-lo ou ignorá-lo, porque fazendo tal coisa podemos processar no nosso coração um espírito de indiferença para com o Santo Consolador, e cometer gravidades com relação a Ele.

CLAVIO JUVENAL JACINTO

MEDITAÇÃO BIBLICA E MEDITAÇÃO MISTICA

0 comentários



“A Nova Era/Nova Espiritualidade continua a fazer grandes avanços na igreja — particularmente na área da meditação e da "oração contemplativa". A despeito de severas advertências de muitos de nós que estiveram envolvidos no movimento de Nova Era, a igreja permanece extremamente vulnerável às experiências enganosas e sobrenaturais que parecem vir de Deus.” (Warren Smith)¹

Muito tem se falado em “meditação” na verdade, nós ocidentais sempre que ouvimos sobre ela, já percebemos superficialmente que se trata de uma técnica mística oriental. Isso ocorre porque o cristão moderno não pratica mais a meditação bíblica. A meditação bíblica como o próprio termo indica, é o uma pratica bíblica. Trata-se de ocupar a nossa mente, com a reflexão das escrituras, versículos ou passagens que nos transmitem valores espirituais que podem ser aplicados na vida pratica. Significa ser envolvido e ter o coração cheio da palavra de DEUS, ou ainda pode ser definido como a pratica de pensar na bíblia, em DEUS e em sua palavra a fim de ocupar nossa imaginação ou pensamento com coisas sagradas. Isso se torna relevante porque passamos a ter uma vida direcionada com a palavra de DEUS e a ter uma maior intimidade com o texto sagrado, passando a entender mais o seu significado. Quando praticamos a meditação bíblica, então teremos mais possibilidade de decorar versículos, temos um crescimento espiritual mais grande e acima de tudo, temos ciência dos mandamentos divinos e dos valores éticos morais e espirituais, que a palavra de DEUS pode nos transmitir. Meditar na bíblia é uma espécie de estudo onde o nosso pensamento se concentra na palavra de DEUS, e tiramos proveitos úteis para a nossa vida cristã pratica e também no que tange o conhecimento das coisas sagradas. Quando lemos passagens como Josué 1:8 salmos 1:2, Salmos 119:15, 48, 97 e I Timoteo 4:15, não resta duvida, não a nada de místico na meditação bíblica.

Com relação a meditação mística, ela é o oposto da meditação bíblica. Enquanto que a mística impõe a técnica de esvaziamento, a procura de iluminação, o relaxamento e a concentração interior buscando êxtases e experiências espirituais não associadas ao cristianismo, e bíblica simplesmente busca um convívio produtivo com as escrituras. Na mística o foco é o esvaziamento da mente, na bíblica o enchimento com as coisas relacionadas a bíblia. A meditação mística pretende liberar a consciência do homem interior, criar situações que abre a porta para o contato com espíritos, ou produzir novas revelações ou ainda despertar a divindade adormecida dentro do homem.

Tal pratica não é nova, na medida que o cristianismo foi se deixando ser influenciado pelo paganismo, introduziu-se sorrateiramente técnicas não bíblicas de meditação. Muitos apologetas católicos estão defendendo sua religião com bases históricas, negando a si mesmos fatos como a introdução de mosteiros, e monges que se enclausuraram em ambientes fechados, isolados do mundo, para buscar uma espécie de comunhão com Deus e experiências espirituais místicas. De onde veio essa influencia? Do budismo. A associação é clara e transparente. Com essa abertura, muitos místicos católicos da idade media abriram os portais para as experiências extra-biblicas. Um numero muito grande de registros de experiências de místicos católicos foram conservados e ainda hoje podem ser encontrados em forma de livros.

Seduzidos pela propaganda maravilhosa dos resultados da meditação mística, que promete o auto-conhecimento e a iluminação, êxtases e experiências religiosas, muitos cristãos estão sendo seduzidos para a pratica da meditação mística. A exploração do homem interior, viagem interior, penetração no profundo da alma, são apenas passos que conduzem a experiências mais radicais como a viagem astral e ao contato com o mundo espiritual caído. Em nenhuma parte das escrituras nos é ensinada que devemos usar a técnica da meditação e da contemplação para alcançar experiências extáticas. Se não soubermos discernir entre o é bíblico e sadio com o que é místico e perigoso, correremos o risco de nos desviarmos da sã doutrina e praticar feitiçaria embutida em técnicas espiritualistas, oriundas de religiões idolatras que apenas se aperfeiçoaram para se adaptarem a um mundo moderno.

Quando cristãos começam a fazer uma mescla de cristianismo com técnicas de contemplação e meditação oriental, estão apenas pavimentando um caminho para a unidade ecumênica e estão sendo seduzidos pela tentadora e enganadora filosofia de uma super religião mundial..

Devemos ter muito cuidado e levar em conta a advertência de Paulo quando nos adverte : “ tende cuidado, para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo as tradições dos homens, segundo os rudimentos do mundo e não segundo CRISTO(Colossenses 2:8)

As palavras de Paulo são claras e bem atuais, a bíblia e somente a bíblia, e o que ela ensina deve ser nossa meta.

CLAVIO JUVENAL JACINTO

1- O texto de Warren Smith pode ser lido na integra no seguinte endereço eletrônico:

http://www.espada.eti.br/reinventando-5.asp

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

DEEPAK CHOOPRA HOMEM OU SUPER HOMEM ?

0 comentários









Acima alguns títulos do médico espiritualista Deepak Choopra, titulos que refletem bem as mensagens de alguns "profetas evangélicos modernos" acaso, ou estratégia de marketing?



Deepak chopra é um medico conhecido mundialmente por defender idéias hinduístas, é um dos principais promotores da medicina ayuverica . Choopra nasceu na Índia, em 1946, já escreveu mais de 20 livros, alguns deles traduzidos para o português. Mas o medico indiano talvez tenha tido mais notoriedade no mundo espiritualista por defender conceitos de desenvolvimento pessoal, fator que pode ser visto em livros, que pasmem, pelo titulo, até parece que alguns escritores “evangélicos” também caíram na mesma teia: As sete leis espirituais do sucesso. Para quem já tem familiaridade com os livros evangélicos que inundam o mercado, a tantas coisas em comum com a Nova Era, que até dá vontade de desconfiar...

Choopra, tem um perfil muito parecido com pregadores da prosperidade, tem um programa de televisão nos EUA, seu livro “Criando Saúde” parece muito familiar a certas teologias modernas...

Acontece que o Deepak Choopra fala nesse ultimo livro citado sobre a abundância, sensação de bem estar e outras conquistas sociais e pessoais positivas, um filão místico espiritual que tem bastante crédito no mundo. A Revista Time, uma das mais conceituadas revistas na língua inglesa denominou Choopra de “Profeta da medicina alternativa” mais uma vez a conexão interessante entre os profetas da prosperidade e o Dr Choopra. Mas o mais interessante é que o próprio Choopra afirmou que um terremoto que ocorreu alguns meses atrás no México e nos EUA foi efeito da sua meditação. Uau, enfim encontramos o Superman dos cinemas na vida irreal dos místicos modernos, aliás pra que orar, se meditar causa até tremor de terra 7,2 na escala de Richter. Notamos como os profetas modernos, sejam eles oriundo da teologia da prosperidade ou da corrente espiritualista moderna, estão se gabando de produzir milagres maravilhosos, desses de causar espanto em qualquer incauto.

Infelizmente em um mundo onde temos informações transbordando por todos os lados, o povo ainda se inclina em crer em especulações e superstições.

Com uma propaganda dessas, não como a igreja emergente resistir ao sabor de introduzir a pratica de meditação na liturgia da igreja.

A parte mais desprezível de toda essa estória de Choopra é que ele afirma ter causado o tremor por causa de um mantra relacionado com o deus hindu Shiva, uma das principais divindades do panteão hindu.

As idéias de Choopra correm por todos os cantos do planeta, seus simpatizantes e seguidores são muitos, e com a apresentação de superpoderes sobrenaturais, sua personalidade terá mais força ainda em um mundo que espera por um super-homem que possa proteger a humanidade de qualquer colapso. Isso nada mais são do que sinais para a preparação para um futuro super-homem que implantará um sistema mundial para dominar todos os povos.

ESTEJAMOS ATENTOS AOS SINAIS DO FIM!!!


CLÁVIO JUVENAL JACINTO

SATANÁS NÃO CONSIDERA O AMOR DE DEUS, E VOCÊ?

0 comentários





Deus amou ao mundo de tal maneira, afirmou Jesus em João 3:16. satanás não considera o amor, ele não pode esperar, não estava na sua agenda que a graça de DEUS seria movida pelo amor,ele jamais poderia imaginar que os homens eleitos seriam resgatados pela intensidade de um amor. Ele não esperava porque isso não aconteceu no tratamento de sua própria pessoa. Ele caiu e seu resgate não foi feito. O que se tornou impossível pelo seu orgulho extremo, se tornou possível por nossa condição de miseráveis.

Como DEUS prova esse amor? Por ter CRISTO morrido por nós, quando éramos ainda pecadores(Romanos 5:8) agora entenda. Como DEUS perdeu o filho, para que houvesse um resgate, uma redenção e uma expiação, na sua absoluta perfeição.

DEUS perdeu o seu filho quando foi reduzido a servo, como descreve: “E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até a morte, e morte de cruz” (Filipenses 2:8). O que significa isso? Você acha que CRISTO não sofreu perdas? E seu Pai Celestial não perdeu com a morte e a humilhação de seu filho? Então você se engana. Geralmente temos uma visão muito debilitada e superficial da redenção e da obra de CRISTO que foi realizada ali na cruz.

O fato do filho de DEUS se tornar em o filho do homem, tem implicações de posição, vemos como no livro de apocalipse ou revelação, como o CRISTO é exaltado, ao ponto de ser chamado de REI dos reis e SENHOR dos senhores, Alfa e Omega e Principio e fim. Quando CRISTO desceu até esse mundo caído de pecadores condenados, ele deixou o céu, sua glória, sua posição digna, deixou o lugar mais santo do universo, deixou a luz mais pura, o lugar mais elevado, para descer a esse pobre planeta, e se fazer homem, e a conviver nesse planeta sujo e contaminado pelo pecado, cheio de maldição e de tristeza, aqui suas santas narinas sentirão o odor pútrido das blasfêmias, o cheiro asco da iniqüidade, foi como se ele mesmo, o mais santo homem, o mais puro coração, descesse até o esgoto. A humilhação do CRISTO salvador é extrema, por causa da posição onde chegou e como teve que conviver nesse mundo, e o modo como teve que morrer para comprar as almas perdidas. O odor fétido desse ambiente cheio de pecadores foi onde CRISTO teve que viver, ele orou ao seu PAI, pedindo para passar esse cálice de sofrimento e angustia, mas todavia estava completamente entregue a vontade do PAI(Mateus 26:39).

As vezes não entramos no ato de meditar o quanto CRISTO sofreu, a vergonha que teve que passar e enfrentar por causa dos pecadores, a bíblia diz que ele chegou ao extremo de se fazer maldição por nós lemos isso em Gálatas 3:13

“Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro”

tudo isso foi por amor, amor intenso, maravilhoso que vai alem do nosso entendimento. Muitos cristãos não estão interessados nisso, e os espíritos dos anjos caídos não entendem isso. Está alem do entendimento da percepção do diabo e dos demônios o entendimento de tal amor

Satanás não considera o amor. ele não pode entrar na dimensão do amor, não compreende o amor de DEUS. Isso foi uma surpresa para ELE, na lógica dos sentimentos isso seria algo muito além do incomum. Satanás não entende o amor, não espera o amor, não ama, e não pode considerar o evangelho. A experiência do amor pela redenção pode ser sentido pelo remido e só pode ser manifestado por um DEUS amoroso. Cada CRISTÃO DEVE CONSIDERAR ESSE AMOR, porque o amor é a lente pelo qual conseguimos entender um pouco da graça de DEUS.

Satanás não considera o amor, e nem está interessado no amor, a bíblia diz que ele veio para matar roubar e destruir, essa é a sua função, seu propósito e seu foco de ação. Nele não há amor, e nem mesmo verdade, ele nunca se firmou na verdade, como disse o SENHOR JESUS. Ele não considera o ato de amar, não considera a devoção por amor, hoje infelizmente muitos querem ser cristãos por causa das coisas que DEUS pode dar, não por causa daquilo que ELE é. Não são agradecidos pelo fato do CRISTO se tornar servo e morrer de morte de CRUZ, colocam condições para serem cristãos, buscam motivos como por exemplo ficar rico, como condição para serem cristãos. Tal coisa é errada. CRISTO já fez tanto por nós, DEUS PAI entregou seu filho por nós, a redenção teve um custo muito alto, e as pessoas ainda impõem regras e condições para serem cristãos. Como somos ingratos! Nosso coração não deseja compreender tal coisa, isso fere nosso egoísmo, mas essa é a verdade. No calvário algo sublime aconteceu, algo extremamente valioso foi oferecido em troca de algo que aos olhos de satanás parecia sem qualquer valor. Mas as vezes a nossa visão da obra da cruz não parece ser muito diferente. Olhamos para a redenção como um ato comum, não causa impacto na nossa vida a redenção e o sacrifício vicário do CRISTO de DEUS. Nós não éramos merecedores de nada disso. Somos rebeldes, egoístas. Nada fez merecer o que merecemos. O amor de DEUS fez com que o imerecido recebesse algo de incomum: a redenção. DEUS pelo fato de ser DEUS SOBERANO, poderia usar de outro tratamento conosco, poderia nos tratar da mesma maneira como tratou com os anjos caídos, mas fez assim. O que o motivou a ter outro tratamento conosco: seu AMOR.

Embora satanás não considere o amor de DEUS, nós devemos considerar, e muito mais além da vida comum e também de uma visão comum, devemos mover a nossa fé, nossa esperança e nossas ações por esse amor. A palavra de a bíblia nos fala que devemos conhecer o amor de CRISTO, que excede todo conhecimento (Efesios 3;19) e por isso mesmo Paulo em outra passagem, nos fala que devemos nos revestir de amor porque o amor é o vinculo da perfeição.(Colossenses 3:14) aquilo que satanás não consegue pela rebelião nós conseguiremos pela pratica e o conhecimento do amor: a perfeição. Vejamos considerações como as de João em uma de suas epistolas onde ele nos exorta a ter consideração pelo amor de DEUS, porque é por esse amor manifesto que temos o direito de ser chamados de filhos(I João 3:1) esse tão grande amor que fala o apostolo amado, parece não ser bem compreendido pelos cristãos modernos, que centraliza a vida espiritual em coisas passageiras. Enquanto que na vida natural, a vida demoníaca, a questão é a morte dos outros pela própria vida, no amor a intensidade dessa virtude está em dar a nossa vida pelos nossos irmãos, porque essa é a essência do amor, a segurança e o bem das pessoas, até mesmo nossos inimigos estão incluídos nessa lista. Aquele que não ama não conhece a DEUS porque DEUS é amor, essa é a suma da mensagem das escrituras, e essa deve ser a nossa experiência de vida. Satanás não considera o amor, porque ele não pode viver, não pode praticar, e não pode conviver com a graça de DEUS. Essa é uma experiência para os homens, para os chamados e eleitos, e devemos viver na experiência esse amor, proclamar e esse amor e ter esse amor como a força da nossa esperança.

CJJ

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

CARTA DO DIABO AOS CRISTÃOS MODERNOS

0 comentários



Estou muito feliz com vocês crentes desses últimos tempos. Sabe tenho visto muitos orarem pelos perdidos, mas não saem para os valados para buscarem os perdidos. Poucos tem sido aqueles que saem para evangelizar, é um numero tão irrisório que não tenho me preocupado muito. Meu projeto tem dado certo, aquilo que Paulo considerou como escoria, muito querem como bênçãos, aqueles reinos e suas gloria que ofereci para o vosso salvador, e que foi rejeitado por ELE, tem sido o foco do desejo da maior parte dos modernos cristãos. Eu tenho gostado muito do tipo de mensagens que estão pregando, buscar as coisas e as riquezas desse mundo, tenho cegado a mente de muitos para não entenderem que a avareza é uma abominável idolatria.

Eu estou muito contente, consegui convencer os incautos que a televisão não faz mal nenhum e não compromete a vida espiritual. Me deleito quando vejo os crentes fixando olhos alma e coração na telinha, e morro de ri quando não conseguem abrir a bíblia no livro capitulo e versículo exato, na hora da leitura oficial da igreja. Sabe acho muito engraçado e fico muito feliz, quando a maioria dos cristãos modernos se incomodam quando sermão demora e o culto passa das nove. Eu acho que essa gente não sente muito prazer em permanecer na presença do DEUS que eles dizem servir e amar. Eu estou muito satisfeito, porque a vida de oração da igreja está moendo mais e mais. Eu me alegro muito quando você não vai a oração,quando eu vejo apenas meia dúzia ou menos pessoas no templo, orando, dou brados de vitória, e consegui até mesmo fazer com a maioria fique sentada esperando o culto começar, afinal de contas para que orar. Eu ainda tenho tido êxito no meu projeto em substituir a pregação doutrinaria pela pregação light, só benção, e também consegui mudar a liturgia da igreja, fazendo com que povo fique bem cansado de cantar e ouvir bastante louvor, quanto menos crentes se colocarem de joelho para invocar o DEUS deles, mas folga e mais força eu tenho. Meu propósito é acabar com esse estilo de culto, onde o crente tem que chegar bem cedo para orar bastante até o culto começar. Bem eu estou satisfeito com o estilo de vida desses crentes mornos. Eles tem contribuído muito para que o evangelho fique estagnado. Já a muito tempo cenho celebrado a vitória de ter acabado com os cultos familiares onde a família cantava hino e lia a palavra de DEUS e os filhos eram ensinados nos caminhos do SENHOR.

Como sou astutamente inteligente, inventei algumas teologias baratas para não ver pessoas transformadas pelo evangelho, lutei para minimizar o Maximo possível a obra da cruz, eliminei quase que completamente a doutrina do homem pecador que precisa de arrependimento e conversão para experimentar esse tal de novo nascimento. Desenvolvi a teologia do “não faz mal” é melhor o método levantar a mão para tomar a decisão e freqüentar a igreja, não precisa mudar nada, porque DEUS só quer o coração. Tenho incentivado que se pregue muito sobre materialismo, prosperidade, bênçãos materiais, e nada sobre santificação, arrependimento e separação do mundo. Tenho corrompido a mensagem do evangelho para que este não tenha efeito de regeneração nos perdidos, assim consigo fazer com que duas coisas aconteçam: os perdidos continuem perdido dentro da igreja e esses mesmos, devido a uma falta de transformação, causem escândalo ao evangelho, profanando assim a obra de CRISTO, e manchem a mensagem do evangelho para torná-la desacreditavel diante do mundo. Eu ainda tenho tido êxito em acabar com a disciplina na igreja, inventei a teologia de que, mais vale afrouxar e não aplicar disciplina nos que causam escândalos contra o evangelho, do que impor disciplina e perder o disciplinado para outra denominação mais liberal.

Eu tenho ficado feliz com o numero de superstições que consegui introduzir dentro de muitas igrejas. Estou muito feliz, porque os lideres tem afrouxado bastante, e consegui introduzir dentro dos templos o sensualismo e a moda erótica.

Continuarei inventando inovações porque sei o povo gosta disso, também vou dedicar mais tempo em induzir preguiça e descontentamento nos crentes, quanto menos orarem e lerem a bíblia, melhor para mim, pois assim conseguirei enganar com mais facilidade. Vou parar por aqui, espero que não haja nenhuma melhora, pois isso me dá mais liberdade de atuar no mundo e terei mais possibilidade de enganar as igrejas.

ATENCIOSAMENTE, O ÇPRINCIPE DESSE MUNDO.

DEUS NÃO É PAPAI NOEL

0 comentários



Deus não é Papai Noel, para ser buscado como um distribuidor de bênçãos, que atua num sistema mágico, onde num toque de ordem de um “cristão” ele cede metafisicamente tudo o que a ele é ordenado. Deus não é papai Noel, algo peculiar ao mito, onde em atos grosseiros de superstição, conseguimos abrir a sua vontade, para que todos os nossos desejos sejam realizados, não importa quão opostos a sua vontade possa parecer.

Muitas pessoas são levadas a ter uma visão ou uma noção distorcida de DEUS, acreditam que ele é apenas um servo, pronto para se dobrar diante de nossos sonhos a paixões. Queremos viver um cristianismo consumista, uma religião materialista, onde o foco seja nossos bens, nossos caprichos, nossos desejos e nossos ideais. Não é muito desejável entre a maior parte dos cristãos um DEUS supremo, santo que precisa ser servido, adorado e respeitado. Queremos um DEUS que seja escravo das nossas paixões e desejos. Alguém com que possamos expor nossos problemas, para que sejam resolvidos, sem que tenhamos o compromisso de adorá-lo, servi-lo, respeitá-lo e obedece-lo. Queremos um DEUS, ao nível das nossas baixezas, e de alguma forma queremos rebaixá-lo ao nível das nosso coração caído. Queremos um DEUS que doe coisas, ao invés de um DEUS que tudo é. Ao invés do contentamento com DEUS, buscamos um sistema em que o centro seja nosso humanismo insaciável, nosso coração mal agradecido e nossos olhos espiritualmente míopes não enxergam além do que nosso coração vê, e ele contempla o descontentamento, sempre queremos mais e mais. Não estamos contente com o suficiente, não aceitamos a suficiência da redenção, queremos o mundo sem perder o céu, queremos mais e mais, o nosso foco é nos nossos desejos. Somos demasiadamente interesseiros, nossa devoção aumenta somente quando estamos em apuros, nossas orações são redobradas quando estamos em ameaça de morte. Como nosso cristianismo é mesquinho. Esperamos em um deus fabricado por nossos caprichos, um condutor de um trem cheio de presentes, doando tudo de mão beijada. Como estamos longe da visão e da revelação bíblica de um DEUS maravilhoso, soberano e santo. Queremos um deus para nos mesmos, alguém que seja apenas um seguro de vida para as horas difíceis.

Precisamos mudar o rumo da nossa fé, olhar para a cruz, e descobrir que DEUS é santo, justo e que não está interessado em nossas vaidades, e não quer satisfazer os desejos egoístas de nosso coração. DEUS é maravilho santo, bondoso e carinhoso, mas ele não é papai Noel, não é um deus capitalista, que está se importando com nossa sede de possuir mais sempre, e sempre sem nunca se contentar como que possui.

Nosso cristianismo é egoísta, sonhamos com uma casa para morar e outra casa de campo, e exigimos que seja assim, mas esquecemos de orar por aqueles que não tem uma casa, nem mesmo um lugar para se congregar, não nos importamos com isso, porque a questão é nosso egoísmo ser saciado, não o próximo ser ajudado.

Mas DEUS não é papai Noel, Ele é santo justo. Eu começo a me preocupar com o deus que muita gente está crendo, me preocupo, porque talvez quando chegar lá na eternidade, descobrirão que não se trata do DEUS bíblico, o tal deus capitalista, esse papai Noel arranjado para se entronizar nos corações avarentos de fato não existe. Mas o DEUS bíblico, santo, justo e verdadeiro estará lá, para julgar a todos os que cometeram o pecado da idolatria.

CLAVIO JUVENAL JACINTO

A MEDIDA URGENTE DOS CRISTÃOS: RETORNO AS ESCRITURAS

0 comentários


Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração. Hebreus 4:12

Embora as escrituras testificam serem eficaz, tal doutrina parece não se encaixar muito bem em muitos redutos ditos cristãos. Cada vez menos cristãos estão dando o devido valor as escrituras, e a estão considerando como de magma importância para se ter um conhecimento básico das doutrinas do cristianismo. Porque impera tanta confusão no mundo protestante e precisamente pentecostal? Aquela ênfase dada as escrituras, o seu poder transformador e seu lugar devido na vIda devocional e familiar perdeu-se completamente. Vivemos na época em que o que o pregador pregou ta falado. Poucos se dão ao luxo de averiguar se a pregação está contextualizada ou não, se o ensino é bíblico ou não. A ênfase é dada aos carismas, se um pregador transmite uma mensagem em êxtase, falando em línguas, então esse é o sinal de que realimente o que ele está pregando é a verdade, e a sua mensagem têm o aval divino. Grande parte dos crentes modernos passam mais horas em frente da televisão do que no estudo das escrituras, passam mais horas navegando na Internet em busca de coisas triviais, do que estudando sistematicamente as escrituras. A crise de identidade é visível e cada vez mais abrangente, a bíblia não tem sido eficaz, porque não ocupa mais o lugar que deve ocupar na vida de cada cristão e na igreja. Dias atrás, alguém comentou que DEUS tinha falado fortemente na igreja. Qual foi a forma em que foi avaliada essa afirmação? O dom carismático. Simplesmente porque o pregador emitiu um “assim diz o Senhor” e disse que DEUS estava revelando coisas, então se concluiu que deus falou poderosamente. Mas onde fica a contextualização da eficácia da palavra. Ela não é eficaz para transmitir a voz de DEUS quando é transmitida expositivamente? Embora seja minha fé pentecostal, não me iludo com essa questão, a bíblia sempre será a palavra final e pronto. E todas as vezes que uma mensagem é descontextualizada para dar vazão a algo que ela não afirma e nem ensina, eu rejeito completamente a pregação, não importa se cai fogo do céu, se acontece qualquer tipo de milagres. Minha referência é a bíblia, e ela é eficaz para mim. Tenho levado a sério a passagem de Hebreus.

Em questões doutrinarias, a palavra deve ser nosso guia, ela é a arma de nossa milícia, como descreve Paulo em II Corintios 10;4 e 5. o bom combate da fé se dá pelo conhecimento e aplicação da palavra de DEUS, e miseravelmente muitos cristãos modernos estão caindo no pecado e fazendo coisas que não convém porque pregadores dizem que tal coisa não é pecado, e os incautos simplesmente não verificam se realmente é isso o que a bíblia está afirmando. Crentes que estão cegos diante da luz do evangelho, porque não querem ser guiados pela bíblia mas pela razão. Certo dia alguém queria rebater minha posição com relação a certo assunto, e simplesmente argumentava que achava que não era assim como eu estava expondo. Eu apresentava a bíblia e o texto para demonstrar que a bíblia ensinava como eu estava expondo, mas sempre era rebatido com a consideração de que “eu acho que não é bem assim”. Aquilo que eu acho que é certo, não aquilo que a bíblia diz que é certos, eis a posição de pessoas que se dizem cristãs e que lastimavelmente e tragicamente ocupam púlpitos para pregarem. De fato isso é uma aberração em nossos dias.

A palavra é eficaz, deve ser eficaz, deve conter a eficácia nesses dias de tanta confusão doutrinaria. Nossa geração de cristãos está sendo enganada por causa de sua posição lastimável de desconsiderar a bíblia como um livro que deve ser amado, estudado, lido e relido, com paixão, vigor, cuidado e zelo. A maioria só tem a bíblia como uma referencia de identificação, como uma peça decorativa, nunca tivemos tantas bíblias de estudos, nunca tivemos atanto acesso a tanta informação, a tantos livros bons, a tantas bíblias, mas ela não é vista como deveria ser vista, não é estudada como deveria ser estudada, não é considerada como deveria ser considerada, isso levando em conta apenas as raríssimas exceções.

Paulo afirma que toda a escritura é inspirada para a correção(I Timoteo 3:16) veja em para a correção. Jamais poderemos crescer na graça e no conhecimento sem ser pelas escrituras, jamais podemos aperfeiçoar a vida cristã, a não ser pelas escrituras, elas tem uma importância fundamental no nosso progresso espiritual, então porque está sendo tão negligenciada hoje em dia?

Será que a acusação de Cristo se repetirá novamente, justamente contra a maioria dos cristãos modernos? “errais por não conhecer as escrituras”(Mateus 23:29).

Vamos voltar ao padrão antigo, ao tempo em que os crentes liam a bíblia, e víamos isso no fato de que eram desgastadas, pelo manuseio de suas paginas preciosas. Vamos voltar ao tempo em que éramos chamados de o povo do livro da capa preta, porque sabiam os algozes que éramos amantes das escrituras, decorávamos versículos, líamos ela pelo menos uma vez por ano, e não era qualquer pregador que nos enrolava com lorotas teológicas e fabulas religiosas. Vamos colocar a bíblia no seu devido lugar: no tempo precioso que ainda nos resta, na família onde devemos lê-la em conjunto, na igreja, abrindo e conferindo se as coisas estão de acordo com o que se está pregando.

CLAVIO JUVENAL JACINTO

MAGIA BRANCA E MAGIA NEGRA EXISTE ALGUMA DISTINÇÃO?

0 comentários



Se perguntarmos para pessoas não cristãs, adeptas do esoterismo ou do espiritualismo moderno, sem duvida, a resposta será que a enquanto que a magia branca é benéfica e busca o bem, a magia negra envolve invocações e patos com as trevas, e se opõem a magia branca, essa distinção é feita geralmente por esotéricos ou espiritualistas, mas a bíblia não faz essa distinção. Pelo contrario condena ambas. (veja Deuteronômio 18: 10 a 12 e Levitico 19:26 etc) a magia branca também entra na área das praticas condenadas pelas escrituras. Invocação e contato com supostos espíritos de luz, ou anjos de luz, simpatias para angariar o amor de alguém, preces invocativas a mortos ou santos, para se adquiri cura ou supostas bênçãos. Etc. como vimos essas praticas não são apoiadas pelas escrituras, o que pode ser considerado como “espírito de luz” pode ser um disfarce (II Corintios 11:14) e enganar os incautos.

Na verdade a magia branca é ocultismo, embora pareça que seja boa por causa da sua suposta distinção da magia negra, na verdade ela também é perigosa porque também consiste de praticas que são proibidas pelas escrituras. A bíblia diz que nós não devemos nos comunicar com as obras infrutuosas das trevas, antes devemos condená-las(Efesios 5;11). A magia branca envolve praticas como benzições, astrologia, simpatias e outras praticas que parecem até inofensivas, mas que desviam a fé e a confiando de DEUS, para as forças sobrenaturais. Enquanto que na magia negra a ação direto dos demônios e do diabo, na magia branca, há a ação indireta ou disfarçada. Além disso, praticas supersticiosas e ocultistas sempre levam as pessoas a se desviarem da verdade do evangelho. A distinção entre magia branca e negra é apenas técnica dentro do espiritualismo. Na visão bíblica não existe essa distinção, a pratica de ambas são condenadas. As praticas de ambas se originam no paganismo e no animismo. Em ambos os casos levam ao politeísmo e a idolatria e em casos mais extremos a blasfêmias. Na magia negra é procedido atos extremos como pactos e sacrifícios sangrentos, enquanto que na magia branca, é consultado os astros, se faz simpatias usando patuás e outras coisas, sem contudo recorrer a pactos ou sacrifícios cruentos. Precisamos entender essa distinção e advertir as pessoas que qualquer tipo de magia é maléfica, e é pecado, trata-se de desobediência, um ato de rebeldia contra as leis de DEUS.

CLAVIO JUVENAL JACINTO

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

FATO x FICÇÃO

0 comentários


O Dr N. T. Wright, em um livro que escreveu combatendo os erros de “O Código da Vinci” de Dan Brown, afirmou: “É uma característica muito conhecida da cultura atual que algumas pessoas não podem diferenciar o fato da ficção”. Realmente Wright tem sido preciso em sua afirmação conclusiva. As pessoas, e isso inclui grande parte dos cristãos embora estejam vivendo em um mundo onde houve uma revolução nas informações, essas informações não estão sendo usadas para um discernimento concreto, para termos noção daquilo que é real e daquilo que não é real. A questão do conhecimento em muitos casos nos leva para uma espécie de discernimento, em outros, para uma espécie de precaução, e em alguns casos, o conhecimento produz defesa. Porque na medida em que entendemos o que é o que não é verdade, teremos a possibilidade não somente de rejeitar o erro, mas também combatê-lo de forma eficiente.

Nós vamos pegar essa afirmação conclusiva de Wright, e aplicá-lo nas questões religiosas, o cristianismo moderno não foge a regra, grande parte dos cristãos, principalmente entre os carismáticos e neo-pentecostais, vivem de muita ilusão ao invés de viver mais de realidade bíblica. Ainda a poucos meses atrás, um pastor de uma conhecida denominação pentecostal da minha cidade, implantou o sistema das “sete sextas da vitória” as pessoas eram atraídas pelos supostos milagres e a graça que poderiam alcançar, sendo fiéis na contribuição e na freqüência aos sete cultos consecutivos. Nesse caso, o cristianismo seria uma espécie de magia, onde num toque mágico, os problemas das pessoas seriam resolvidas da noite para o dia, simplesmente participando de um ritual programado. Eu creio em milagres, creio na libertação do bêbado, do drogado, eu mesmo presenciei e vi pessoas em depressão abraçarem o cristianismo, e conquistarem a libertação, mas isso não foi uma mágica, foram necessário muito aconselhamento, muita oração, muita leitura da bíblia, custaram lagrimas, assistência e muita, mas muita oração. Aqui está a questão, o cerne da questão: o avivamento não é um fogo espontâneo que entra em combustão automática, na verdade essa comparação é apenas simbólica, porque dentro de um contexto bíblico, o avivamento é o resultado de pessoas quebrantadas que oram muito, atraindo outras pessoas para orarem muito e serem quebrantadas. Aqui trata-se de avivamento real, vida cristã real, consagração real, porque há uma mobilidade para dentro do cristianismo.

CRER NO FATO NÃO NA FICÇÃO

É comum construir fabulas encima do cristianismo. Fazer com as coisas funcionem como se fosse uma mágica. Engraçado como o povo com a bíblia na mão consegue engolir as coisas como se fossem fatos. Jim Jones queria construir um reino utópico, suas idéias não eram muito diferente das apresentadas pelo comunismo de Stalin. Até onde sabemos o que é fato estamos em terreno seguro, mas quando entramos na ficção, corremos o perigo do desapontamento, da decepção. Teologias contemporâneas como a teologia da prosperidade são fabulas, a maior parte dos lideres que defenderam uma teologia estranha, a de que o homem com fé, não pode adoecer, na verdade a maior parte deles, adoeceu e morreram por conseqüência disso. Da mesma sorte, se aplica a questão das riquezas, essa teologia ensina que a pobreza é uma maldição. Todos os cristãos deveriam ser rico, mas a realidade é que nesse sistema só quem realmente fica rico são seus idealizadores. Nossa comunidade tem como exemplo, o líder carismático que foi pioneiro na introdução da teologia da prosperidade na cidade, atualmente ele anda com um carro velho desgastado, sem nenhum sinal de prosperidade, enquanto que os idealizadores da “fé” que ele tanto defendeu estão ricos. A teologia da prosperidade é uma ideologia que funciona muito bem para quem lidera o sistema, não para quem faz o sistema funcionar pagando os dízimos e as ofertas. Aqui está o fato misturado com a ficção, o fato comum na teologia da prosperidade é que somente os fundadores de ministérios que defendem essa ideologia ficam riquíssimos, e o povo que enche os templos ou são os progenitores de um alto índice de audiência dos programas televisivos, quase sempre é iludido, sustentando o ministério alheio.

As ficções religiosas não contribuem para fundamentar uma fé sadia. Quando Jesus ensinou por parábolas, vimos como ele simplesmente não tomou de fabulas mitológicas para ensinar verdades fundamentais do cristianismo. Ele tomou os fatos para narrar ensinos que se estabilizaram como fatos espirituais. Seus ensinos eram firmes, podiam ser experimentados na vida comum. O trigo e o joio, rede e peixes, a boa semente e os solos, o filho pródigo, a perola de grande valor, tudo faziam parte da experiência do cotidiano de um judeu, ele não usou de mitos ou fabulas, as historias de Cristo foram tiradas da vida real, ele não usou do mesmo sistema de Esopo ou outro historiador antigo. Ele usou os fatos para transmitir verdades espirituais. Fatos espirituais fundamentam o cristianismo histórico, mas a ficção serve apenas para obscurecer a lógica. As fabulas promovem apenas a confusão. Mas o evangelho esclarece, ele nos conduz a luz, nos conduz a verdadeira realidade da vida. Precisamos ficar atentos para não cairmos nos laços dos pregadores que inventam coisas com seus falsos discursos. Precisamos estar atentos e abraçar uma cosmovisão bíblica, e viver nessa perspectiva.

CJJ

Divórcio e a decadência do cristianismo ocidental

0 comentários



Fiquei chocado ao ler uma matéria em inglês sobre a onda de divórcios que invadiu o cristianismo norte-americano e europeu. As informações não são nada agradáveis, pelo contrario são devastadoras, Londres, capital da Inglaterra, é considerada atualmente a capital européia do divorcio, a nação outrora conhecida como cristã, assim como os EUA que teve forte influencia do puritanismo, segue aberta a apostasia e aos desvios doutrinários, e cada vez mais vimos lideres evangélicos envolvidos com o divorcio, sinal da decadência moral introduzida no seio do cristianismo protestante moderno. Deus tenha misericórdia, estamos vivendo os últimos dias, e a iniqüidade tem se proliferado assustadoramente.

Ainda recentemente saiu na mídia o pedido de divorcio da esposa do polemico evangelista norte americano Benny Hinn, Suzanne Hinn, quer o divorcio, depois de 30 anos de matrimonio.

Será que as pessoas estão realmente crendo nas escrituras, ou estão usando a razão para adaptar a bíblia a tudo o que desejam que seja certo? Por outro lado, ouçamos a denuncia do profeta: "O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; e, visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos." (Oséias 4 : 6)

Divórcio virou moda, deixou de ser pecado para ser moda alternativa, e não apenas as denominações liberais abriram as portas para o divorcio e o novo casamento, mas até mesmo entre fundamentalistas bíblicos encontramos cada vez mais abertura para a destruição da instituição do matrimonio. Pessoas e em todos os cantos do mundo estão reinterpretando as escrituras para a própria conveniência, a fim de justificar aquilo que a bíblia tão claramente condena. Isso faz parte da grande apostasia profetizada por Paulo. Estejamos atento, coisas terríveis estão para acontecer, e DEUS julgará aqueles que usam a sua santa palavra para justificar e defender aquilo que a bíblia claramente condena. Em um estudo realizado nos EUA foi declarado: “Segundo uma pesquisa abrangente realizada pela Igreja Metodista Unida em 1986, o divórcio entre o "clero" é mais do que três vezes maior do que entre os membros da igreja não-ordenados.” (1). Veja para onde caminha os lideres evangélicos modernos!

O EU A BIBLIA DIZ A RESPEITO DO DIVORCIO?

A bíblia ensina que só a morte quebra a aliança conjugal (Romanos 7:1 a 3

DEUS odeia o divorcio (Malaquias 2:16)

A lei de moisés permitia o divorcio, mas a lei de Moisés durou somente até João Batista, por isso as passagens nos evangelhos relacionados ao divorcio, não mais servem como padrão para os crentes (Lucas 16:16)

Deus deseja que ele seja o exemplo, e aqui está o exemplo de DEUS: Jeremias 3:1 e o caso de Oséias.

A igreja deve restaurar o principio do casamento como era no começo: Mateus 19:3 a 5 e Marcos 10;6 a 9. ou seja era indissolúvel, como o próprio cristo assim descreve.

Devemos chamar o divorcio pelo seu nome correto : PECADO

Clávio J. Jacinto

(1) http://healtheland.wordpress.com/2007/04/20/divorce-is-rampant-among-christian-leaders/

A falsa doutrina de que somos deuses

0 comentários


A falsa idéia de que somos deuses

Quando você diz: “Eu sou cristão”, está dizendo “Sou Messias”, em Hebraico. Em outras palavras, sou um pequeno Messias andando pela terra. Esta é uma revelação chocante... Por assim dizer? Ora, você é um pequeno deus andando pela terra!” (Praise a-Thon, TBN, 06/11/1990). Essas palavras foram proferidas pelo conhecido pregador Benny Hinn, autor do famoso livro “Bom dia Espírito Santo”. Quando Hinn fala que sua afirmação é chocante, e porque é chocante? Porque ele simplesmente afirma algo que não é convencional no cristianismo ortodoxo, cha,ar as pessoas de pequenos messias, ou melhor, numa linguagem mais clara, ele afirma que somos deuses. Essa afirmação não vem de dentro da revelação bíblica, ela vem de fora mais precisamente da serpente que enganou Eva, foi ali que houve a primeira revelação de que poderíamos ser como DEUS. Mas ela veio de alguém não confiável, do nosso arqui-inimigo chamado de diabo, a bíblia fala que a antiga serpente que enganou Eva lá no Éden era o diabo(Apocalipse 12:9). Poderíamos crer que deve ser confiável tal declaração de Hinn? Bem, é lógico que não! Hinn faz coro com gurus da nova era e espiritualistas de plantão, que também afirmaram e alguns continuam afirmando que somos deuses. Na verdade essa teoria foi defendida com muita ênfase pelo movimento Nova Era em décadas passadas. Agora vimos como os profetas da prosperidade estão usando essa linguagem cativante para enganar os incautos. Ao declarar que somos deuses, essa linguagem sedutora, nos fornece combustível sufuciente para exaltar a nossa soberba e o nosso ego. Quem quer ser reconhecido como pecador, quando pode ser declarado como um pequeno messias ou deus? Sem duvida essa linguagem é fantástica, magnífica. Mas ela é falsa, é sedutora mas é enganadora. Nós não somos deuses, somos pecadores regenerados, quando de fato passamos pelo novo nascimento, mas somos humanos, mortais e praticamente limitados. Ao defender a doutrina ou melhor a teoria de que somos deuses, estamos nos voltando ao paganismo da era da obscuridade, quando os homens eram deificados e adorados. A maioria das religiões antigas deificavam seus heróis, e daí nasceu a idolatria tão condenada pelas escrituras. Essa paganização do cristianismo se dá pelo fato de que agora, onde a ortodoxia é desprezada, a exaltação do ser humano ao nível de um deus, é somente uma nova forma de paganizar o cristianismo de forma refinada e sutil.

Quando os profetas da prosperidade afirmam que são deuses, e não é somente Hinn que fez tal declaração, outro conhecido profeta Paul Crouch, também declarou que somos deuses, estão saindo do cristianismo bíblico e estão introduzindo os erros do mormonismo em seus movimentos. Pois que também o mormonismo ensina algo parecido, e esse ensino falso que antes era rejeitado por praticamente toda a comunidade protestante de algumas décadas atrás, agora é aceita livremente em muitos púlpitos protestantes. Os livros desses profetas podem ser encontrados em qualquer livraria cristã, quase sempre ao lado dos mais ortodoxos. A bíblia é muito clara ao declarar que não se formou nenhum deus além do SENHOR, isso é uma doutrina bem definida quando lemos Isaias 43:10 e Deuteronômio 32:39. Alem disso declarações como as de Deuteronômio 6:4 dilacera completamente a teoria de que somos deuses: “Ouve, Israel, o SENHOR nosso Deus é o único SENHOR.” Judas já tinha declarada a muitos séculos atrás que muitos fariam exatamente isso: negar que DEUS é único, portanto a declaração de JUDÁ 1:4 se encaixa perfeitamente nessa doutrina falsa e espúria de que somos deuses: “Porque se introduziram alguns, que já antes estavam escritos para este mesmo juízo, homens ímpios, que convertem em dissolução a graça de Deus, e negam a Deus, único dominador e Senhor nosso, Jesus Cristo.

Se somos deuses, então ele não é único, você nunca percebeu isso? Infelizmente muitos estão solapando as doutrinas básicas do cristianismo, e infelizmente esses mesmos falsos mestres, tem tido livre curso dentro do protestantismo, mas a palavra de DEUS os condena por seus falsos ensinos.

Abra seus olhos para não ser também enganado.


CLÁVIO JUVENAL JACINTO